terça-feira, 16 de outubro de 2007

Sala de cinema


Bem me quer

Mal me quer


Posso sentir o verde a suar


Bem me quer

Mal me quer


Este lençol

De pétalas que envolve o teu silêncio

Serpenteia por entre palavras húmidas

Que caem no calor do teu corpo


Crio na minha boca

O travo agridoce do teu desejo


As minhas fantasias

Crescem no ventre do teu sonho

Coloridas pelos teus sorrisos

Sonhadas pelos teus gestos tímidos


Na incerteza do meu mundo

Ser ficção na tua tela


frame a frame

Corto-te.


Película da esperança

Verdade escondida na sombra

Da minha alma.


Maestro dos nossos sentidos


Tocámo-nos ao som de um violino

Que chora as nossas lágrimas

Nascidas e criadas

No seio de quem

Não quer querer


De mãos dadas,

Entrelaçamos as vontades.


[To Be Continued]



Foto: Vitor Ribeiro
poema de ARTUR MOURA QUEIRÓS
wwwnolimiar.blogspot.com
(incluído no livro PULSA o IMPULSO)



7 comentários:

Joaquim Amândio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

pela amostra, vamos querer ver mais desta dupla!

Joaquim Amândio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joaquim Amândio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joaquim Amândio Santos disse...

como editor sinto orgulho justificado no editado e no fotógrafo que estará presente no livro.
a não perder, a partir de 10 de Novembro!!!

MIGUEL BARROSO aka Girassol disse...

10 de Novembro não quer ser mais um dia. Ele quer ser um marco. Uma gesta.
Dar-lhe-ei esse prazer, decorando a sala com mais umas lufadas de oxigénio.
O mesmo oxigénio que musica a escrita perfumada do poeta e o silêncio perspicaz do fotógrafo.

PROIBIDO FALTAR.

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE LOUSADA.
10 de NOVEMBRO.
21 h.

Artur Moura Queirós disse...

Foi com entusiasmo que recebi a sua participação no meu livro, é com orgulho que vejo a primeira foto inspirada num poema meu, é com prazer que contemplo o talento atrás e à frente da objectiva, num claro momento de inspiração…:)